maos 
 fotografias dos nossos corpos
 gastas e jogadas ao tempo
 fracas como um gatilho
 monumento ao esquecimento
 mas por você ainda pulsarei
 te amarei pela sua tristeza
 guardarei tua lembrança na pele
 e se um dia ousar te esquecer
 e a memória em névoa se converter
 cravarei nossos corpos no espanto
 plantarei um jardim de papoulas
 a florescer imagens de nossos iguais
 fotografias dos nossos corpos
 mentiras pra nunca esquecer
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s