O MERGULHO

peixes
há um abismo minúsculo
na cidade das tuas cavernas
há um rio que corre no meio
de onde se ouve o riso alto
dos peixes dançando
violentamente azuis
 
há um abismo minúsculo
onde brota um grão de luz
menor que um elétron
             faminto
o grão é fresco
ingênuo e           puro

há um abismo minúsculo
infinito em sua pequenez
e permanece vivo
e permanece forte

há um abismo minúsculo
à espera de uma gota
somente uma gota
         coragem

há muitos peixes azuis
há muitos abismos
mas somente um mergulho
         um único salto

e é grande
             tão grande
que carrega consigo
o assombro da vida
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s